“Nao pode ser!”

Dia 24 foi punk! Rodamos nada menos que 850 km em um retao que corta o país como uma régua! A estrada era até bem boa, exceto por uns 50 km onde a gente tinha que escolher o caminho por entre os buracos (mas dava para pensar com calma, a estrada era deserta) e um trecho de 5 km onde o asfalto havia sido retirado para reforma. Pois bem nesse trecho pegamos chuva e vento (ficamos imundos!).  Passando pela policia rodoviária da regiao bem denominada Pampa del Infierno, fomos devidamente extorquidos junto com um gaúcho que estava de carro. Paramos no próximo posto e foi muito engracado – ao me ver descer da moto, o cara teve que rever os seus conceitos. Ele olhava para mim e para a moto e repetia: “É, mas nao pode ser! Nao pode ser!“. 

Anúncios

Uma resposta to ““Nao pode ser!””

  1. alexandre wisintainer Says:

    Pensas que é fácil é mutchatcha!? A extorsão rodoviária na Argentina é algo isntitucionalizado. Muitos amigos já me falaram dessa prática. Eles amam chocolate Garoto. Dizem que isso resolve na hora de negociar.

    Boa viagem!

    Abraço,

    Alexandre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: